quarta-feira, 29 de outubro de 2008

4.6 Rufus Wainwright - Across The Universe.


Sexta Parte XXVII
(O Romeu)

X: Você ainda vai me matar?
Y: Não, você vai!
X: O que?
Y: Você vai pegar aquela lança de vidro feita dos cacos do espelho que quebrou e vai me matar
X: Não, eu não posso
Y: Sou eu quem mando em você, esqueceu?
X: Mas eu não quero
Y: É uma ordem, pegue aquilo agora e atravesse meu coração com ela
X: Por que você esta me obrigando a fazer isso?
Y: Porque eu sou o vilão!
X: Não, eu posso estar contigo, não faz isso
Y: Eu não quero ficar com você, eu quero que você se sinta culpada, tão enganada quanto eu me senti, vê isso? é o sangue que eu te dei...
X: Para, por favor, pare de sangrar
Y: Você se sente cruel agora?
X: Você é cruel, você é o monstro, meu vilão, eu não quero a culpa
Y: Não se preocupe você não vai viver muito tempo com a culpa, você é parte de mim, não lembra?
X: Eu vou morrer junto? vou me matar por tabela contigo?
Y: Exato, isso não é lindo?
X: Como Romeu e Julieta...Como nos livros que você queria ler pra mim em piquiniques e eu não permiti?
Y: Sim, como eles querida, se eu te matasse continuaria viva, mas sem isto viver pra mim não teria graça...
X: Sen isto? Você quis dizer sem mim?
Y: Não sem você tudo bem, sem o nosso mundo não poderia meu amor, toda essa platéia, todos esses sonhos...
X: Então você prefere que eu te mate?
Y: Você ja me matou mais do que três vezes, mil, não se lembra?
X: Você não esta brincando? Esse negócio vermelho é mesmo sangue e não catchup?
Y: Claro, como você costumava dizer isso é vida, não é um filme!
X: Ambulância! Alguém pelo amor de Deus chame uma ambulância
Y: Amor, ninguém vai te ouvir, eu falo por nós duas.... você se esquece, não vou levantar uma voz pra nos salvar, não vou chamar ajuda e nem vou dar backspace nessas palavras, ninguém te ouve, só ouvem a mim falando por você, acha mesmo que tens importância no projeto todo?
X: O projeto era pra mim, você o fez por mim
Y: Não me faz rir, meu abdômen não aguentaria.. foi meu ego
X: Você escreveu compulsivamente por 27 dias porque me ama, porque quer me fazer eterna, esse não pode ser o final...
Y: Mas ele é, agora caem as máscaras, você era a parte boa em mim e ainda sim me deixou à mercê da minha própria mostruosidade....
X: Eu fui cruel porque você quis
Y: Porque eu mereci, pois bem quem merece agora é você, sente-se mais fraca?
X: Sinto que estou desaparecendo, minhas mãos...
Y: Sim, tuas mãos, vais sentir-se culpada pelas mãos, elas que me traíram, elas que me mataram
X: Eu não te traí, eu não te matei, você nos matou, você...
Y: O vilão... sim, eu te enganei não foi? Enganei todo mundo, não se desespere, você é minha favorita, você é a escolhida
X: Eu não quero um final como esses.
Y: No meu último suspiro você vai desaparecer, virar pó, você disse que essa siná era minha, pois bem amorzinho ela é nossa
X: Meu destino era morrrer, desde o ínicio, eu sei... Você começou esse projeto pra me matar, na sua cabeça doentia você só ia me esquecer se me matasse, eu concordei, assim que você fechasse sua pasta eu ia desaparecer, mas você não...
Y: Eu? Desde quando o eu, o Y tem importância? Você foi o gênio....
X: Eu fui você, eu morreria por você
Y: Morreremos ao mesmo tempo, fecharemos a pasta com os mesmos dedos
X: Você fez isso pra eu odiar minhas próprias mãos, pra vingar minhas traições
Y: Que se não fosse agora não admitiria nunca, não é mesmo? Sua mentirosa!
X: Se eu admitir, estanca o sangue? não me faz desaparecer?
Y: Não, admita e não fará diferença, ja me vejo desaparecendo também
X: Eu odiava quando você dizia adeus
Y: Você achava que era uma despedida permanente, preferia que eu disesse beijo, tchau, ou mesmo um até logo
X: Eu preferia um eu te amo, você nunca me dizia isso
Y: Posso dizer agora?
X: Agora que a mim só resta a cabeça e que você ja sangrou até morrer?
Y: Sim, você me permite?
X: Diz!
Y: Eu te amo, adeus minha aeromoça...

Um comentário:

I dont care how, I want it now! disse...

agora sim posso aplaudir, BRAVOOO (L) um dia, escrevo um projeto de 27 paginas para vc e para o mundo,